31/10/2018 • 00:00

O Foster The People, que já lançou 3 ótimos discos, chega ao país embalado pela turnê Sacred Hearts Club. O que o público brasileiro pode esperar dos shows?

• Um setlist que mescla músicas de todos os discos.
• Um show eletrizante, desses que você tem que ter preparo físico se quiser dançar o tempo todo.
• Uma mistura sonora de hip-hop, dance music e pitadas psicodélicas.
• Performances dos fãs brasileiros, que sempre preparam Flash Mobs quando a banda passa por aqui.

Em turnê, no Verão, com o Paramore.



Em entrevista recente, Mark Foster, o carismático vocalista da banda, declarou: “Esse disco é uma resposta a tudo que aconteceu no mundo nos últimos três anos. As guerras no Oriente Médio, a crise dos refugiados, os surtos nacionalistas e, em meu próprio país, a eleição de Donald Trump. Eu me senti, realmente, mal com tudo isso - revela o cantor. - No dia em que Trump foi eleito, estávamos fazendo um show em Miami para um público que tinha muitos artistas e intelectuais. Ficamos acompanhando ao vivo os resultados da apuração dos votos, só esperando a hora de comemorar a eleição de Hillary Clinton. Quando a maré começou a mudar, a sensação era a de que alguém tinha morrido”. Não é porque parte do planeta tá de ponta cabeça, que vamos interromper a diversão. Isso é Foster The People. Tão preparadxs?

Mark posando em frente a uma pintura do Lemmy.


Fãs que cantam junto o tempo todo.